.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Marcadores: ,

HISTÓRICO

CRIAÇÃO DA ESCOLA ESTADUAL MENDES GONÇALVES
Em 1872, após o final da Guerra da Tríplice Aliança, conhecida como Guerra do Paraguai, foi criada uma Comissão Mista de Limites para demarcar as linhas divisórias entre Brasil e Paraguai.
O ex-militar Thomáz Larangeira acompanhou os trabalhos da companhia que fornecia os mantimentos aos funcionários do trabalho demarcatório. Assim, ficou conhecendo os grandes ervais nativos nas bacias dos rios Iguatemi e Amambai.
Após o término dos trabalhos de demarcação, Thomáz Larangeira resolveu se estabelecer na região de Mato Grosso para trabalhar com o manejo da erva-mate. Para a realização deste trabalho utilizou a mão-de-obra de índios da região e de paraguaios, iniciando, assim, o ciclo de produção de erva-mate.
Logo, ele passaria e exportar para a vizinha Argentina, aquilo que ensacado, cientificamente recebeu o nome de Ilex paraguaiensis. Com o intuito de crescer, a Companhia Mate Laranjeira, uniu-se a exportadores da erva-mate, conceituados na Argentina, Uruguai, Paraguai e Sul do Brasil, principalmente a Empresa Francisco Mendes & Cia, de propriedade de Francisco Mendes Gonçalves, amigo de Thomáz desde 1867.
Foi a mútua confiança havida entre Thomaz Laranjeira e os Mendes Gonçalves o elo que garantiu o crescimento da organização ervateira.
Para a história da nossa escola, é importante saber que Francisco Mendes Gonçalves é lusitano, que veio de Portugal ainda pequeno e que em pleno fervor da Guerra do Paraguai, se instalou neste país com seu irmão para fornecer bens essenciais às tropas brasileiras que permaneciam em combate.
Por volta da metade do ano de 1873, Francisco Mendes, em meio a um planejamento comercial em Asunción – PY, repentinamente parte para a Argentina, sem motivos aparentes. Reza a lenda que, ao se deparar com um retrato da bela Teophila del Pilar Viejobueno Muñoz, jovem portenha filha de espanhóis, irmã de uma estirpe argentina de militares, encantou-se perdidamente. Meteu na cabeça que iria conquistá-la e, decidido, tocou para Buenos Aires. Não se sabe ao certo em que circunstância desabrochou o namoro, mas o fato é que, já em 1874, selava um compromisso com Teophila, que duraria até a inesperada morte desta em 1883.
Casado e com o apoio dos amigos, em junho de 1874, Francisco abriria em Buenos Aires sua famosa e duradoura casa comercial, a Francisco Mendes & Cia., que manteria por toda sua existência. Francisco Mendes se tornou um importante comerciante do Velho Mundo e os produtos da empresa Laranjeira, Mendes & Cia chegaram a ser conhecidos até na Europa.
Em 1902, em Buenos Aires, sede da empresa ervateira, a firma Laranjeira Mendes & Cia adquire todos os bens que pertenciam a Companhia Mate Laranjeira.
Pela concessão das terras devolutas do país, ou seja, pelo direito de explorar a área dos ervais, a Empresa Laranjeira Mendes & Cia se comprometia a realizar benfeitorias na região.
Dentre as benfeitorias firmou-se o compromisso da construção de vários prédios públicos nos setores de segurança e educação. Assim, em 05 de junho de 1925, inicia-se a obra de construção do prédio que abrigaria a primeira escola do município de Ponta Porã. Denominada Grupo Escolar Mendes Gonçalves, em homenagem ao proprietário majoritário da empresa Laranjeira Mendes e Cia, a escola foi doada ao Estado e inaugurada no ano de 1927. Foi elevada a Escola Estadual de 1º e 2º Grau Mendes Gonçalves em 1984. Hoje, nosso nome é Escola Estadual Mendes Gonçalves.

0 comentários
Marcadores: ,

Dia das Mães - 2015













































































































































































0 comentários